Qual o custo de um aplicativo?

Confira estas dicas antes de contar com esta ferramenta.

Jogos, leitura, encontros, finanças pessoais, redes sociais, banco, enfim, o número de aplicativos disponíveis hoje no mercado ultrapassa a casa dos milhões.

Com o passar dos últimos anos, esta ferramenta se tornou uma grande inovação digital que ganha diariamente uma legião de usuários.

Algumas companhias, oferecem aplicativos que impactam na vida de seus clientes, ganhando cada vez mais espaço e sendo mais requisitadas, além de se tornarem a preferência de seu público.

Por se tornar, em alguns casos, imprescindível, além de um importante aliado na expansão dos negócios a pergunta que fica é: quanto realmente custa contar com um aplicativo?

Você pode utilizar os aplicativos para que seu cliente tenha uma experiência verdadeira e útil, indo muito além de servir apenas para vender produtos, serviços ou negócios.

Confira neste artigo o que é preciso considerar antes de criar um app.

Sendo a primeira dica sempre buscar por um profissional qualificado para no final não acabar comprando gato por lebre!

1. Qualidade – Aplicativo Nativo ou Híbrido?

Aplicativo nativo

Fica diretamente no dispositivo, seja smartphone ou tablet.

O usuário pode baixar pelas lojas, como Google Play (no caso do sistema operacional Android).

Neste caso, um app nativo costuma utilizar características de funcionalidades que são específicas do sistema operacional, como GPS, os contatos, a câmera e outras funções.

Isso faz com que ele tenha uma integração maior com a biblioteca que cada uma dessas plataformas apresenta, ou seja, com os arquivos armazenados no dispositivo.

O desenvolvimento desse tipo de app tem um custo mais alto, mas em contrapartida apresenta uma linguagem própria e bem similar à do sistema operacional, o que mostra uma personalização para cada tipo de plataforma.

Além disso, para que o aplicativo seja publicado em uma das lojas, é necessária uma aprovação da mesma.

Sendo assim, ele deverá estar dentro das políticas internas.

Eles ainda costumam funcionar em modo offline.

Alguns exemplos de apps nativos, e que são bastante conhecidos, são o WhatsApp, Facebook Messenger, Evernote e o Google Maps.


Aplicativo hibrido

Diferente do nativo é desenvolvido dentro de acordo com a linguagem especifica de cada sistema, embora possa ser apresentado alguns pontos que se enquadram na linguagem desta plataforma.

Um aplicativo deste tipo costuma apresentar várias linguagens em sua composição, englobando dois formatos:

– O próprio nativo, que compõe metade do projeto, e a outra metade vem de um web app, onde o acesso é feito por um site.

Também disponível nas lojas, já que essa é a forma mais segura de baixar um app, permite o acesso por web apps, onde insere uma página normal da web, assim integrando as informações daquele site para o próprio aplicativo.

De modo geral, é como se o aplicativo hibrido unisse o melhor de cada tipo de linguagem.

O aplicativo recebe linguagem com origem na web, e é modelado com codificação nativa, usado tanto no smartphone, quanto no notebook.

Em relação ao custo, é muito mais baixo uma vez que envolve uma linguagem nativa e outra do web app.

Instagram, Twitter e o próprio Facebook, são exemplos de aplicativos híbridos utilizados por milhões de usuários.

2. Interface: gosto do cliente pode elevar o custo

Quanto mais telas e recursos visuais utilizar, maior será o investimento necessário para o desenvolvimento de um aplicativo.

O motivo é óbvio: mais horas de trabalho do time de criação e desenvolvimento.

Por outro lado, ao contratar uma empresa para desenvolver uma app que atenda as suas necessidades e expectativas com certeza conseguirá fornecer uma experiência mais significativa ao usuário.

A dica talvez seja definir um meio-termo, entre o custo e os benefícios que esta ferramenta trará para sua empresa ou negócio.

São 3 os tipos de interfaces:

  • Simples – custo de app médio – 25 mil a 80 mil;
  • Personalizada – custo de app alto – 80 mil a 100 mil ou mais;
  • Semelhante à web – 100 mil a 150 mil;

Resumindo, cada projeto é cuidadosamente estudado de acordo com as outras despesas e funções a serem implantadas, o que aumenta ou reduz o custo do app.

3. Acesso ao aplicativo

Embora possa parecer apenas um detalhe, este é um detalhe muito importante uma vez que, dependendo da escolha poderá impactar no custo do aplicativo.

Seja por e-mail ou pelas redes sociais vale frisar que o valor do app aumentará caso a opção escolhida seja a segunda, apesar de ser uma comodidade aos usuários.

4. Sistema Operacional: Android, iPhone ou os dois?

Para desenvolver existe mais de uma opção, portanto, é necessário escolher qual ou quais plataformas.

Aqui, no entanto, é óbvio dizer que, quanto mais plataformas, mais custoso será o aplicativo.

5. Serviços oferecidos

Quanto mais interativo for o aplicativo entre os usuários, o setor de atendimento da empresa, a integração ao site, maior será a sua usabilidade.

Logo, estes detalhes também deverão fazer com que o app seja mais custoso uma vez que tudo isso demanda maior banco de dados e horas de trabalho para o seu desenvolvimento.

Caso a finalidade do aplicativo seja de compras (e-commerce) ou baixar conteúdos, são necessários programas mais seguros uma vez que se faz necessário proteger os dados dos clientes.

6. O aplicativo será gratuito ou pago?

Enquanto um app grátis diminui consideravelmente as horas de trabalho com o sistema de segurança de dados e pagamento, além de cadastro dos clientes.

Para rentabilizá-lo será necessário fazer uso de alternativas como propagandas caso você queira obter volume de renda.

No caso do aplicativo pago, por outro lado, precisa conter uma interface mais desenvolvida, além de cadastros, pagamentos e atualizações.

Já no quesito experiência do usuário, pode-se dizer que é perfeito, uma vez que não incomoda o usuário com propagandas.

7. Período necessário para desenvolver um aplicativo

Para produzir um aplicativo para celular de pequeno porte, são necessários cerca de 2 a 4 meses de trabalho.

O seu custo aproximado é de R$ 25 mil, chegando até a R$ 80 mil.

No caso de aplicativos que sejam maiores e mais complexos, o custo do projeto pode estar entre R$ 150 mil e R$ 300 mil.

Podendo levar de 6 meses a 1 ano para ser concluído.

8. Tenha o seu próprio app desenvolvido pela Tec4you

Possui uma marca, negócio ou empresa e ainda não tem uma aplicativo?

Você pode estar perdendo a oportunidade de fechar bons negócios.

Embora sejam vários os motivos para contratar a Tec4you aqui vão apenas dois deles: o tempo de desenvolvimento e o valor.

Para viabilizar um aplicativo, a empresa leva um tempo menor do que o período comumente praticado pelo mercado – até 10 dias úteis.

Após a conclusão do desenvolvimento, é necessária a publicação do aplicativo em uma das lojas escolhidas pelo cliente ‘Google Play ou App Store’.

O que leva, em média, 15 dias úteis, totalizando, portanto, 25 dias úteis até o aplicativo ser publicado.

Já na questão envolvendo o custo, este é outro diferencial da Tec4you, uma vez que os apps custam cerca de R$430 mensais, o que viabiliza a possibilidade para que qualquer pessoa possa ter o seu aplicativo.

Vale aqui destacar que a média mínima do mercado para se ter um app sai por algo a partir de R$ 25 mil.

Ficou interessado? 

Consulte a Tec4you pelo telefone (11) 2391-6060, WhatsApp (11) 95067-8051 ou ainda pelo endereço www.tec4you.com.br/aplicativos/ e tenha um aplicativo sem complicações, simples e prático!

Tags :
criarapp, tec4you, aplicativos, app

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *