Vendas da Black Friday 2020 comprovam, mais uma vez, a força do e-commerce no Brasil

Levantamento aponta crescimento de 25% em relação à edição do ano passado

A edição 2020 da Black Friday, realizada nos dias 26 e 27, fecharam com vendas totais de R$ 4,02 bilhões no e-commerce, de acordo com dados divulgados pela consultoria Ebit|Nielsen, especializada em análises do mercado varejista.

Segundo a companhia, esse número representa um crescimento de 25,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Além disso, o levantamento aponta que foram mais de seis milhões de pedidos gerados. Um aumento de 15,5% ante 2019, e um ticket médio de R$ 652, 8,3% maior do que o período anterior.

Por fim, apenas na sexta-feira, o faturamento ficou em R$ 3,1 bilhões (+24,8%), impulsionado por 4,6 milhões de pedidos (+15,7%) e um ticket médio de R$ 679 (+7,8%) –todas as comparações com o mesmo dia do ano passado.

“Esquentas” devem virar tendência nas próximas edições

A Ebit/Nielsen avaliou que a Black Friday 2020 mostrou um novo comportamento tanto do consumidor, quanto das empresas com ações de “esquenta” para o período de compras com descontos este ano.

Para se ter uma visão melhor deste cenário, entre os dias 19 e 27 de novembro, o faturamento foi de R$ 6 bilhões. 30,1% a mais que as vendas de 2019, quando o valor registrado foi de R$ 4,6 bilhões.

Nesses dias, incluindo o esquenta, foram gerados 10,63 milhões de pedidos, o que representa 20% a mais que no ano passado.

Ainda de acordo com avaliação realizada pela Ebit|Nielsen, vendas concentradas apenas em um ou dois dias faz o varejo perder dinamismo.

Isto ocorre pela necessidade de se mobilizar mais infraestrutura e funcionários em um período curto de tempo.

Black Friday durante o ano todo

Em um contexto de lojas físicas fechadas alidada ao isolamento social, o e-commerce registrou a sua maior alta histórica neste ano. Com picos de crescimento em datas sazonais, como Dia das Mães e Dia dos Namorados.

O mesmo se reflete nas buscas no Google. Em 2019, a semana da Black Friday foi o pico de buscas no Google para 72% dos macros categorias do varejo.

Entre os dias 26 de agosto e 22 de setembro, 19 das 29 categorias analisadas pelo Google já registraram um volume de buscas que supera a Black Friday do ano passado.

São três as tendências que explicam esse crescimento:

Outros produtos tradicionais do período de compras o que inclui eletroeletrônicos, eletrodomésticos e telefonia, estão num patamar de buscas acima do registrado antes da pandemia. Apesar de abaixo do pico da Black Friday deste ano;

Além disso, o segmento de móveis e decoração, que anualmente registrava o pico histórico de buscas no Google durante a Black Friday, estão num patamar acima – 22% e 51% respectivamente – do registrado na última edição;

Por fim, alimentos 40% e Bebidas 23%, que não registravam picos durante a Black Friday, hoje apontam em um patamar novo de buscas e também estão acima da edição 2019 da Black Friday;

Invista em e-commerce e fature na próxima edição da Black Friday

Para quem possui um negócio e ainda não conta com um e-commerce, os números registrados no levantamento produzido pela Ebit|Nielsen posterior a Black Friday deste ano, comprovam que o investimento é rentável.

Além disso, ao contar com um e-commerce, utilizando o auxílio de uma plataforma estratégica que consiga adequar suas necessidades estéticas, práticas e de visibilidade, com certeza você ampliará suas vendas.

Vale destacar ainda que, um dos principais motivos para se contar com essa ferramenta é a possibilidade de nacionalizar o seu negócio. Assim sendo conhecido nos quatro cantos do país a um custo relativamente baixo.

Se é de um e-commerce que o seu negócio precisa acesse agora mesmo  https://ecommerce.tec4you.com.br/ . Ou entre em contato no Whatsapp pelo (11) 95067-8051 e confira as soluções que a empresa tem à disposição!

Fonte: Canaltech